Pintura Arq. Eduardo Moreira Santos, Lx (28.08.1904 - 23.04.1992)

sábado, 4 de março de 2017

Cuba - Vacina para pacientes de HIV mostra sinais de eficácia

Uma vacina terapêutica destinada a reduzir a carga viral dos doentes com Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), o que afecta a qualidade de vida dos pacientes, está actualmente numa fase de ensaio clínico, na qual se estuda a sua segurança.

A investigadora Yayri Caridad Prieto Correa, do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB) de Havana, expressou que nos nove pacientes nos quais a vacina foi testada, cujo nome é TERAVAC - HIV, não se apresentaram efeitos adversos ou toxicidade, que é o principal objectivo da fase.

Depois dos estudos pré-clínicos em animais de laboratório e os testes no pequeno grupo de seres humanos, demonstrou-se que potencia-se a resposta imune do organismo, embora Prieto Correa tenha insistido para não se criar falsas expectativas.

Especificou que este é um projecto que data de há vários anos, e atrasará outros que compreenderão fases superiores de ensaios com um maior número de seropositivos, nos quais se provará a eficácia em grande escala e de forma integrada para determinar se deseja-se prosseguir ou não com a proposta.

O importante, sublinhou, que as instituições científicas do país, e em particular o CIGB, mantenham entre as suas prioridades de pesquisa a procura de candidatos a vacinas contra o HIV, embora actualmente se mantenha a prevenção como o principal método para evitar o contágio.

O objectivo, afirmou, é obter a substituição da actual terapia tripartida, que consiste na combinação de vários métodos que impedem o desenvolvimento do HIV, altamente eficaz, porque os inibidores retrovirais bloqueiam a propagação do vírus, mas pode causar danos colaterais e obrigar nalguns casos a interromper o tratamento durante algum tempo.

A proposta apresentada por Prieto Correa e uma equipa de pesquisadores no primeiro Congresso BioProcess 2017, que acontece em Havana, mostra sinais de eficácia, e esclarece que não cura a doença.

A sua administração realiza-se simultaneamente por via da mucosa, com o emprego de spray e intramuscular, e tem-se provado preliminarmente que diminui a carga virai nas células CD8.

A vacina TERAVAC - HIV, apresentada aos participantes do primeiro Congresso BioProcess 2017, provenientes de três continentes, fez parte das propostas do simpósio número três que abordou novas formulações de administração de fármacos para produtos de uso humano e veterinário.

Segundo o sítio da Saúde em Cuba, Infomed, 31 anos após o primeiro caso diagnosticado no país com o HIV, eliminaram-se a transmissão através do sangue e seus derivados e de mãe para filho, de modo que mantêm-se a sexual como forma predominante de infecção, causando mais de 99 por cento dos casos diagnosticados. In “Cuba Debate” – Cuba  Tradução Baía da Lusofonia

Sem comentários:

Enviar um comentário